Medicina é profissão do presente e do futuro

Por
0 0 0 Sem comentários

Em janeiro de 2014, a ex-ginasta brasileira Laís Souza treinava esqui aéreo para disputar os Jogos Olímpicos de Inverno quando se chocou contra uma árvore e sofreu uma lesão medular definitiva, perdendo movimentos, sensibilidade e controle de todos os membros abaixo do pescoço. Graças à sua determinação e ao avanço da medicina, a boa evolução de Laís surpreendeu a todos. Até a sensação de voltar a ficar em pé ela experimentou com a ajuda da tecnologia assistiva. Promover o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, independentemente da situação que elas se encontram, é a essência da medicina!

Estudar Medicina significa conhecer uma das máquinas mais complexas do mundo: o corpo humano. Ele é realmente um mistério… Quando você começa a aprofundar os conhecimentos nessa máquina, não quer mais parar. Mas o fato de não parar também faz parte dessa profissão, pois novidades surgem a todo o momento, um medicamento novo, um tratamento mais eficaz, enfim… A medicina não para!

Fato é que a tecnologia, em diversas maneiras, vem trazendo melhorias aos pacientes, principalmente na rapidez de diagnósticos. No cenário da prevenção, exames como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética tornaram-se comuns na área médica, o que resulta em diagnóstico precoce e mais chances de cura.

Para voltar a sentir a sensação de ficar em pé, Laís Souza contou com a ajuda de um estabilizador conhecido como Ortowalk. A tecnologia assistiva traz recursos e serviços que têm como objetivo atender principalmente pessoas com deficiência, para promover vida independente e inclusão.

Humanização

Por outro lado, em meio à globalização, não pode faltar nesse profissional o lado humanístico. Nenhuma máquina substitui a afetividade e a tranquilidade que só um ser humano consegue transmitir. Pensar no tratamento da doença é fundamental, mas tão importante quanto é tratar a pessoa como um todo.

Médico que atende o paciente acamado em sua casa; que se preocupa com o estado da família do doente; que orienta práticas que vão além do tratamento da enfermidade em si… A formação médica é também humanista, o estudante aprende com responsabilidade social e compromisso com a defesa da cidadania, da dignidade humana e da saúde integral do ser humano.


Outros campos

Você já ouviu falar em espiritualidade na medicina? Ela está atrelada à saúde e outras práticas. Estudos comprovam que a espiritualidade tem efeitos positivos sobre quem passa por algum sofrimento, seja físico, emocional ou mental. Algumas escolas médicas já possuem grupos que estudam o tema, como ligas acadêmicas e até disciplinas. Visa também despertar a sensibilidade na relação médico-paciente, de forma integral e humanizada.

Mercado de trabalho

De acordo com a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), o piso salarial do médico é de R$ 14.134,58, entretanto, a receita pode ser ainda maior dependendo da quantidade de horas trabalhadas entre os plantões e consultas de especialidades. Para se ter uma ideia, um levantamento feito com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho, indica salários de até R$ 22 mil.

São muitos ramos que o profissional pode seguir: clínica geral; ortopedia; cardiologia; dermatologia; geriatria; fisiatria; nutrologia; radiologia; cirurgia plástica; hematologia; genética; oncologia; pediatria; otorrinolaringologia; urologia; oftalmologia; ginecologia e obstetrícia; medicina esportiva; endocrinologia; infectologia; psiquiatria; neurologia; pneumologia; reumatologia; entre tantas outras especialidades…

Você se identifica com essa profissão? Então, confira no vídeo um pouco mais do dia a dia do estudante de Medicina e as possibilidades que esse futuro profissional terá na carreira.

Comments

comments