Design Gráfico: criatividade, curiosidade e atualização!

Por
0 0 0 Sem comentários

Sabe aquela pessoa que é escolhida pela família para fazer os convites do aniversário do priminho? Não, isso não o torna um designer gráfico! Não que o profissional da área não faça este tipo de trabalho, faz sim! Mas o que muita gente não sabe é que na produção de um material, como um convite, por exemplo, há sempre muita análise e estudo de cada detalhe, cada cor, cada fonte, a intenção de cada informação, o local de cada desenho ou foto, enfim, todos os elementos de um layout têm um porquê. A tia que pede pra esse sobrinho “que entende tanto de computação” fazer o convite da festinha do filho dela nem imagina o trabalho e o estudo que um profissional tem para cada peça desenvolvida!

 

Aqui entramos na primeira característica da profissão: todo designer precisa estudar e se atualizar o tempo todo. É uma área que segue tendências de arte, moda, arquitetura, que tem necessidade de acompanhar todas as novidades tecnológicas que surgem diariamente e que exige muita criatividade. Principalmente o designer gráfico, que em muitos trabalhos específicos precisa criar logos, marcas, identidade visual de uma empresa, folders, anúncios e mais um turbilhão de produtos que exigem muito do conhecimento geral desse profissional.

Mas, “peraí”, esse não é o publicitário? Muita calma nessa hora… Há quem confunda as profissões justamente por elas exigirem habilidades parecidas, e apesar delas se complementarem, cada profissional tem o seu papel. O designer gráfico é o responsável em agilizar a parte gráfica de produtos e serviços. Ele está focado em pensar e solucionar situações visuais e estéticas das produções.

 

Mas e se eu não me achar criativo, posso fazer Design Gráfico? Nem sempre as pessoas nascem com aquela criatividade excepcional e mesmo assim possuem talento e interesse para isso. Por isso, existe a graduação. É através das disciplinas específicas que essas habilidades podem ser desenvolvidas e trabalhadas mesmo naquele aluno que não se sente tão seguro quanto à sua criatividade. Mais uma vez é hora de salientar a importância da atualização, pesquisa e curiosidade. Muito da criatividade das pessoas vem de referências. E isso você vai entender melhor no curso!

Falando em graduação, o curso de Design Gráfico é bastante prático, mas lá no comecinho o aluno terá contato com disciplinas mais teóricas como História da Arte, Sociologia e Teoria do Design, por exemplo. Porém, logo depois, ele já parte para matérias mais específicas como Desenho Artístico, Modelagem 3D, Produção Gráfica, Tipografia, entre muitas outras que chegam a encher os olhos dos apaixonados pela área.

Sobre o mercado de trabalho, o profissional de design gráfico pode comemorar, já que o ramo é amplo e permite que ele se encaixe em diversos meios. Ele pode trabalhar com animação, com design digital, editorial, de embalagens, com direção de arte. Enfim… O designer tem a capacidade de atuar desde uma agência de publicidade, até uma revista, no setor de comunicação de uma empresa, em estúdios, startups e até mesmo abrindo sua própria empresa, trabalhando por conta própria, sendo remunerado por projetos – o famoso freelancer.

Gostou do que leu? Se identificou com a área? Se acha criativo, curioso e tem aquele talento especial para a arte? Então, aproveite e complemente o conteúdo clicando no vídeo abaixo:

Comments

comments