Universidade, centro universitário e faculdade são tudo a mesma coisa?

Por
0 0 0 Sem comentários

Universidade, centro universitário e faculdade são tudo a mesma coisa? Pode até parecer que sim, mas não são! As diferenças partem das resoluções do Ministério da Educação (MEC), pois as exigências para cada tipo de Instituição de Ensino Superior (IES) variam significativamente.

As instituições privadas são originalmente credenciadas como faculdades. Assim, para se tornarem centros universitários precisam seguir a novos requisitos, que são ainda maiores no caso das universidades.

Segundo o mais recente Censo da Educação Superior, com base nas informações de 2018, existem, no Brasil, 92 universidades privadas e 107 públicas; 217 centros universitários privados e 13 públicos; além de 1.929 faculdades privadas e 139 públicas.

Chegar ao recredenciamento como universidade é o ponto máximo em se tratando de ensino superior. Portanto, as possibilidades permitidas aos estudantes são infinitas dentro deste universo rico em conhecimento.

Assim, as universidades, além de possuírem programas de extensão institucionalizados e de iniciação científica com projeto orientado por doutores e mestres, devem oferecer regularmente quatro cursos de mestrado e dois de doutorado, devidamente reconhecidos pelo órgão federal.   

O que isso significa? Além de os estudantes terem a formação para o mercado de trabalho, o leque de oportunidades é ampliado num mesmo ambiente de estudo, por meio da pesquisa e da possibilidade de atuação na área acadêmica. Por exemplo, na saúde, os profissionais podem investir seus conhecimentos para o trabalho em clínicas ou hospitais, mas também podem capacitar-se para serem pesquisadores ou docentes em organizações públicas ou privadas.

A extensão também é uma prática bem consolidada nas universidades. São atividades que proporcionam vivências e experiências práticas para os estudantes e também ampliam a responsabilidade social. Isso contribui para um currículo profissional proativo e humanizado, características que estão em alta e são muito desejadas pelos contratantes.

Inclusive, o mercado de trabalho tem contratado mais profissionais formados em IES particulares e todo diferencial na formação traz novas possibilidades para uma carreira de sucesso.

Escrito pelo Dr. José Eduardo Creste, pró-reitor Acadêmico da Unoeste

Comments

comments