Paratletas: o esporte na vida dos vitoriosos

O que é o esporte para você? Para muitos é sinônimo de superação, conquista, trabalho em equipe. No paraesporte não é diferente. Atletas em potencial que fazem das suas dificuldades um verdadeiro exemplo de vida.

Por: Evandro Marques, Julhia Marqueti, Regina Santos, Rodrigo Moraes e Thais Vizary

NADANDO CONTRA A MARÉ

Dayara Cardoso tem 16 anos e foi no esporte onde encontrou lugar para atingir seus objetivos. Mais especificamente na natação, modalidade que a permite flutuar e seguir rumo às metas que um dia criou e tem o desejo de realizar.

A jovem atleta nasceu com a deficiência Osteogenesis Imperfecta, mais conhecida como Ossos de Vidro. Por este motivo, pelo pouco impacto que a modalidade proporciona, Dayara escolheu a natação como o esporte que desejaria praticar. “Foi uma das escolhas mais certas que fiz. Desde então minha vida mudou para melhor. São treinos todos os dias e mesmo assim, ao invés de eu ficar cansada, fico mais relaxada. Natação hoje é uma das melhores partes da minha vida”, declara.

Apesar de ter começado a competir profissionalmente ainda este ano, Dayara já conquistou medalhas e sua vontade é permanecer no esporte até quando der. “É onde eu me sinto capaz de dar o meu melhor, quero ser muito boa no que eu faço”, enfatiza a atleta.

Com três ouros, três pratas e um bronze, seu desejo é de que sua deficiência não seja um desafio, mas sim, uma motivação a mais para que lute por tudo o que deseja conquistar. Atualmente, Dayara é orientada pela técnica Micheline Cardoso por meio da Associação Paradesportiva do Oeste Paulista (Apop).

A técnica, que está com a atleta há nove anos, explica como é satisfatório ver a evolução acontecer a cada dia que passa. “Ela sempre foi muito dedicada, mas quando mais o tempo passa mais ela se sente confiante para que chegue a competições importantes e conquiste bons resultados. Começou na modalidade comigo, pude ver sua evolução e neste ano acompanhar suas primeiras conquistas. Com toda certeza é uma conquista para mim, também”, enfatiza a treinadora.

Trajetória de sucesso

Nascida em Presidente Prudente, Dayara já teve a oportunidade de conhecer outras cidades por meio da natação. Sua primeira experiência fora foi na capital paulista, disputando o Circuito Loterias Caixa, onde não conquistou medalhas. “Me marcou bastante, porque além de ser a minha primeira competição, eu pude conhecer pessoas portadoras de deficiências mais graves que a minha lutando pelos seus objetivos”, lembra.

Mas mal sabia o que viria pela frente, quando percorreu cerca de 735 km rumo a cidade de Guaratinguetá para competir o Campeonato Paulista de Inverno. De lá, retornou para Prudente com três medalhas, sendo dois ouros nos 400 metros livres e 100 metros borboleta, além do bronze nos 50 metros livres.

Em seguida, pelos Jogos Regionais, em Marília, a atleta sentiu um novo gosto: o de ganhar em equipe. Conquistou dois troféus de segundo lugar pela categoria mista, ao competir pelo revezamento 4 x 100 metros livres. “Foi muito bom poder compartilhar a emoção com aqueles que já compartilhamos o dia a dia de treinos. Esse grupo é praticamente minha segunda família”, comenta.

Falando em família, Dayara é um exemplo de superação dentro de sua casa. Para sua mãe, Rosiane Moraes Cardoso, a filha mostra cada dia que passa, como é capaz de coisas novas, mesmo que seja um desafio. “Só nós sabemos da dificuldade de ter um filho com deficiência, envolve muita coisa, inclusive preconceito”.

Rosiane ainda conta que tinha medo que a filha atleta sofresse bullying, já que na escola isso tinha sido constante. Porém, a Dayara foi bem aceita e conseguiu se destacar na modalidade. “Eu sou fã da força de vontade que ela tem, a conquista de medalhas é apenas uma das provas do quanto é forte e sabe que pode chegar onde quiser, só basta querer”, declara a mãe. 

Entre tantos obstáculos, seja dentro da água ou fora, a atleta diz que não se importa com aqueles que não gostam dela porque não segue os padrões da sociedade. “Já foi mais difícil, mas hoje não me incomoda mais. Eu sei do que sou capaz e para seguir em frente, só tenho que manter meu pensamento em ordem e positivo”, afirma.

Desafios e Realidade

Para falar mais sobre o paratletismo, o programa “Poonaroda” entrevista o atleta Bruno Farias Romero, que é competidor na modalidade arremesso de peso e lançamento de disco em Presidente Prudente (SP).  Além disso, o podcast irá trazer uma entrevista com o Secretário de Esportes, Claudinei Quirino, que conta um pouco mais da realidade do paratletismo na cidade. Acompanhe abaixo!

Jovem Promissor

Alguns dos esportes mais famosos no Brasil são o Futebol e o Vôlei, mas você já ouviu falar em Badminton? Esse jogo utiliza-se de uma raquete e uma peteca e assemelha-se muito com o Tênis. Rogério é um jovem atleta que está se destacando na modalidade do parabadminton no país. Ele já ganhou vários títulos e conta um pouco de sua trajetória no vídeo abaixo. Confira!

BASQUETE SOBRE RODAS

Créditos Evandro Marques, Regina Santos, Thais Vizary e Rodrigo Moraes

Fechar Menu

COMUNICAR ERRO

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página: