Curso superior aumenta chance de empregabilidade

Tempo de leitura: 3 minutos

Empregabilidade-Mulher de blusa rosa em uma sala de estudos com notebook e anotações

Antes de mais nada, o que te faz investir em uma faculdade? A princípio pode ser para conseguir um emprego ou até mesmo para subir de cargo e aumentar o salário, não é mesmo! Aliás, essas duas posturas também foram visualizadas em um estudo do Semesp com 9.426 ex-alunos do ensino superior brasileiro. O estudo levou em conta informações das instituições de ensino, dos alunos e do mercado de trabalho. Nesse sentido, ficou claro que um diploma de ensino superior aumenta as chances de empregabilidade, de melhores salários e de sucesso em todo o país.

Participaram da 1ª Pesquisa de Empregabilidade do Brasil 481 instituições de ensino superior do país, 74% privadas e 26% públicas. O estudo mostra que a taxa de empregabilidade, principalmente em se tratando da primeira oportunidade no mercado, se sobressai o percentual de egressos das instituições particulares. Revela ainda que muitos conquistaram uma vaga antes mesmo da conclusão do curso (49,6%), ante 27,8% dos profissionais da rede pública.

Empregabilidade-Homem de terno preto e pasta na mão subindo escada de livros

Diploma faz a diferença

Mas isso não é tudo! A pesquisa também traz detalhes do que melhorou para quem está no mercado de trabalho e ingressa em um curso superior. Após concluir o ensino superior, os entrevistados relatam: 42,5% ingressou em uma pós-graduação; 41,3% o salário melhorou; e 19,2% foi promovido.

Ou seja, ter um diploma faz, sim, a diferença no mercado de trabalho. Além disso, uma boa formação pode ser o pontapé inicial para uma carreira de sucesso na área escolhida. Porém, pense no seguinte por um momento: apenas o diploma não garante sucesso, não é mesmo?

A pesquisa do Semesp mostra a importância de se dedicar durante a graduação, adquirir competências extracurriculares e fazer estágios, mesmo não remunerados. Aponta também a relação dos ex-alunos empregados que se dedicaram a eles: 73,4% desses graduados trabalham atualmente, seja na área de formação ou não.

Dos que fizeram estágio, 56,1% estão em suas áreas, enquanto que quem não fez, 43,9% atuam em seus segmentos. Além disso, foi constado um aumento de 162% na renda média mensal ao considerar apenas os respondentes que já trabalhavam antes de concluir a graduação e que estão trabalhando atualmente. Legal, né?

Você pretende conquistar o seu espaço no mercado de trabalho e fazer parte dessa estatística? Confira quantas possibilidades de cursos superiores que você tem à sua disposição acessando este link.

Afinal, o que é empregabilidade?

Primeiro de tudo, o termo, muito comum e cada vez mais utilizado para se referir à demanda de mercado em cada área, se refere à facilidade de encontrar um emprego aliada à capacitação que o profissional oferece para ocupar determinada vaga. Ou seja, quanto mais capacitada uma pessoa estiver, mais chance haverá para ela, tanto em se tratando de postos de trabalho, quanto financeiramente falando.

E é neste cenário que é percebida a importância de um diploma de nível superior. Ainda mais de atualização constante com especializações e até mesmo pós-graduações a nível de mestrados e doutorados. Entendeu?

Áreas com maior empregabilidade

Sobre as áreas que garantem mais empregabilidade, varia muito de cada período e época. Por exemplo, em meio à pandemia da Covid-19, que pegou o mundo topo de surpresa, a maior demanda está concentrada em algumas áreas. Entre elas:

Recursos humanos

Inteligência emocional (psicólogos e psiquiatras)

Marketing

Logística

Atendimento de uma maneira geral

Saúde (todas as áreas!)

Informática e tecnologia

Agora é sua vez! Quer uma boa colocação no mercado de trabalho, ter uma carreira de sucesso ou até mesmo crescer dentro do ramo em que atua? Invista no conhecimento, se dedique e se atualize! O resultado não tem como não ser de realizações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *