Como fazer um mapa mental? Aprenda aqui! 

Como fazer um mapa mental? Aprenda aqui! 

Tempo de leitura: 5 minutos

Tem alguma tarefa aí que você deixou para última hora e agora é inevitável: ela tem de ser feita e vai ser às pressas? É.. O seu eu do futuro deve estar bravo com o do passado que deixou tanta coisa acumular. Eu sei que no final tudo sempre dá certo, mas em um cenário ideal é importante, até mesmo para saúde, que a gente evite essa correria maluca e consiga fazer tudo com tempo e calma, até mesmo porque nunca sabemos se pode acontecer algum imprevisto. Dessa forma, não sei se você já ouviu falar em mapa mental. Olha, ele pode dar uma baita ajuda em rotinas intensas. Então, muito mais do que entender o que é, bora aprender como fazer um mapa mental. Partiu!  

Mapa who? 

Antes de mais nada, inclusive de aprender a como fazer um mapa mental, você pode estar se perguntando: mapa who? E é óbvio que vou te explicar tudo nos mínimos detalhes, porque história também é conhecimento! Falando nisso, só para você entender, o conceito de mapa mental foi criado lá na década de 1970, pelo psicólogo inglês Tony Buzan. Fala sério, dependendo da sua idade, pode ser que nem seus pais tinham chegado a esse mundão nessa época! He, he, he… Voltando à história, de lá pra cá, os mapas mentais têm sido usados em muitas áreas, como na educação, negócios, planejamento pessoal e até mesmo para criatividade.  

O que é mapa mental? 

Ei, calma, já, já você vai aprender a como fazer um mapa mental. No próximo tópico isso vai acontecer. Prometo! Mas vamos lá… Só para você entender melhor antes de sair por aí fazendo qualquer mapa, ele é uma ferramenta visual que ajuda a organizar informações de forma mais eficiente e criativa. Ele funciona como um esquema ou diagrama que representa conexões entre ideias, conceitos ou tópicos, utilizando cores, imagens e palavras-chave para facilitar a compreensão e a memorização. 

Só para exemplificar, imagine um mapa mental como uma espécie de mapa da mente, onde você pode explorar diferentes caminhos e conexões entre os seus pensamentos. Ele é ótimo para brainstorming, planejamento de projetos, tomada de notas e estudo, pois permite capturar e organizar ideias de maneira não linear, refletindo a forma como o cérebro humano naturalmente associa informações. 

Em resumo, um mapa mental é uma ferramenta versátil e poderosa que não só pode, como certamente vai te ajudar a ser mais criativo, organizado e produtivo em diversas áreas da sua vida, desde os estudos até o trabalho, se for o caso, e ainda na vida pessoal. 

Como fazer um mapa mental? 

Finalmente chegou a hora de aprender a como fazer um mapa mental, não é mesmo?! Se em algum momento rolou um pensamento intrusivo para sair desse post, pode ir mandando ele embora agora mesmo! He, he, he… vamos ao passo a passo!  

Escolha um tema 

Para dar play no mapa mental, em primeiro lugar é necessário pensar em um tema ou tarefa específica para a qual você deseja criar o mapa. Pode ser qualquer coisa, desde um projeto da faculdade até ideias para um novo projeto pessoal. 

E qual o objetivo? 

Bom, agora vamos lá ao segundo passo… Se há um tema central, certamente tem um objetivo, então, defina qual é. Responda as seguintes dúvidas: estou organizando informações, gerando ideias ou planejando um projeto? Ter um objetivo claro, com toda a certeza, te ajudará a guiar o processo de criação. 

Qual formato funciona para você? 

Peraí… Você já sabe o tema e até mesmo qual objetivo, mas onde você vai estruturar o seu mapa mental? Pois é! Tem N formas, desde a mais tradicional, no bom e velho sulfite, até a mais tecnológica, como em sites ou apps. Como existem diferentes formas de fazer, o ideal é encontrar a que mais funcione para você! Tem gente que só funciona realmente escrevendo no papel, assim como tem pessoas que preferem fazer tudo em frente às telas. E para você, funciona melhor como? 

Tópico central! 

Lembra do tema central que você pensou? Ele vai bem ao centro do mapa mental, como tópico, ou ideia, central, isto é, principal. Basicamente, ele será o ponto focal para todas as outras informações que você vai adicionar, inclusive pode até puxar algumas setinhas a partir dele.  

Ramifica… o quê? 

Se um dia falei setinhas, nem me lembro mais. Temos um nome chique para elas, e o nome é: ramificação! Nesse sentido, a partir do tópico central, adicione ramificações para as subcategorias ou ideias relacionadas. Ah, essas ramificações podem se desdobrar em outras ramificações conforme você for desenvolvendo suas ideias. Calma, vai dar certo! 

Use cores, imagens e a imaginação 

É isso mesmo! Para deixar o mapa mental mais visual e fácil de entender, rola usar cores diferentes para cada categoria, ilustrar com imagens, ícones ou símbolos que remetam ao assunto, enfim. Use a imaginação para que isso ajude a tornar o mapa mais atraente e fácil de memorizar.  

Revise e dê aquele toque especial! 

Completou o mapa mental e, aparentemente, está tudo ok, certo?! Opa, peraí… Reserve um tempinho para revisá-lo e fazer os ajustes necessários. Olhe tudo nos mínimos detalhes e cheque se todas as informações estão organizadas de forma lógica, compreensível e de maneira a atender o seu objetivo inicial e principal. Pronto, agora sim. Aproveite o mapa e use como ferramenta de referência para ajudá-lo a estudar, planejar projetos, tomar decisões ou até mesmo gerar novas ideias.  

Agora… F-O-C-O! 

Uma vez que você aprendeu a como fazer um mapa mental, é hora de colocar tudo no papel, ou no digital, e focar. Além disso, tem outras maneiras que podem te ajudar, inclusive alguns apps para dar aquele apoio nos estudos. Mas só lembrando e reforçando: o mapa mental pode ser usado nos estudos, no trabalho e até mesmo na vida social. Agora, se o que está pegando por aí é a procrastinação, não poderia finalizar esse post sem continuar te ajudando. Dá play no vídeo e confira algumas dicas para mandar a procrastinação para bem longe!  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *