O golpe tá aí! Saiba se proteger

Tempo de leitura: 7 minutos

Golpe ilustrado com cadeado dourado com o feixe de ferro em cima de um teclado de computador

É comum que dispositivos eletrônicos precisam de conexão à rede de internet. Não apenas para para resolver assuntos bancários você também acessa o seu perfil nas redes sociais. Em outras palavras, o uso da rede se tornou rotina. Aliás, muitos usuários não se preocupam com a segurança das informações inseridas nos dispositivos e na internet. Essa é a isca ideal para os famosos golpes. Dessa forma, é importante se proteger para que isso não acontece e você amargue os danos!

Os riscos existem. Então, fique atento para algumas questões de segurança importantes e não se surpreenda com nenhum golpe. Se você nunca caiu em um, certamente conhece alguém que já tenha sido enganado. E esses crimes estão cada vez mais comuns.

Ao propósito, tem golpe para tudo, desde digitais financeiros até o uso indevido da imagem alheia. Desse modo, são diversas as situações que podem atrapalhar ou prejudicar a pessoa. Basicamente, é como se houvesse uma evolução no estilo de golpistas e golpes.

O que é golpe?

Só para ilustrar, o golpe é uma prática criminosa que causa grande prejuízo financeiro. Em resumo, a vítima é punida pelo seu excesso de ganância, sendo seduzida por falsas promessas de ganhos financeiros rápidos e fáceis.

A fim de evitar e coibir ações ilegais, os órgãos de segurança também elaboram e disponibilizam conteúdos a exemplo da Cartilha “Golpe? Tô fora”, da Polícia Civil do Estado de São Paulo.

No entanto, estar atento a essas situações é primordial para evitar golpes, já que não é dá para saber quais as reações de cada pessoa. Dessa maneira, seja qual for motivo que levou a vítima ao erro, é necessário pensar que tudo deve ser comunicado às autoridades de segurança. Por mais que a pessoa sinta vergonha, silenciar só ajuda os criminosos a se safarem. Veja abaixo alguns exemplos de golpes que a maioria da população cai.

O golpe tá aí, caí quem quer?

Golpe do Bilhete digital premiado

Em resumo, o criminoso afirma ter ganhado um prêmio na loteria, mas não consegue resgatar o prêmio por algum motivo. Então oferece parte do dinheiro para a pessoa que aceita adiantar um determinado valor em troca de todo o prêmio. Levando a vítima a ficar com um falso bilhete premiado.

O golpes do bilhete premiado existe há décadas, mas foram reinventados com o uso constante da tecnologia, e assim ganhou novas versões a fim de conseguir o mesmo resultado: enganar!

Golpe do motoboy

Em primeiro lugar, o criminoso entra em contato com a vítima, por meio de uma ligação, mensagem SMS ou WhatsApp. Em segundo lugar, ele se apresenta como um funcionário bancário que identificou uma tentativa de compra falsa com o cartão da vítima. Por fim, para solucionar esse problema a vítima precisa cancelar o cartão. 

Dessa forma, ele orienta a vítima a realizar alguns procedimentos. Providenciar um envelope contendo uma autorização para que a polícia investigasse a ocorrência, cortar o seu cartão de crédito ao meio e colocar as partes dentro do envelope. Depois disso, entregue o envelope para o serviço de coleta da instituição financeira para um motoboy.

Golpe do Coronavírus (Covid-19)

Isso mesmo, tem gente aproveitando o momento complicado para tentar se dar bem. Os criminosos encaminham uma mensagem contendo um link, via SMS, WhatsAppp com um conteúdo sobre doação de álcool em gel, máscara para proteção facial, e até mesmo de cerveja, cafeteira e muito mais. A intenção é que o usuário click no link, onde será redirecionado a sites maliciosos que obterão os dados pessoais ou então que bloqueiam o celular da vítima, a fim de obter dinheiro para desbloquear.

Esse mesmo golpe também ganha outras funções como o Auxílio Emergencial, Promoções de empresas famosas.

Prevenção é a melhor solução

A tentativa de enganar alguém é muito mais simples e dá menos trabalho do que invadir um banco. Uma filosofia muito usada pelos criminosos. Então, na visão desses criminosos, explorar alguns grupos específicos dão um retorno financeiro sem muitos investimentos.

Mas, não são somente pessoas físicas que sofrem com esses problemas. Muitas empresas e instituições tendem a ser o foco de criminosos e acabam sendo lesadas financeiramente e moralmente. O exemplo abaixo mostra como a imagem de uma empresa também pode sofrer com os golpes.

Golpe do falso site

Os bandidos criam “sites” falsos de venda de mercadoria, como, por exemplo, eletrônicos, eletrodomésticos etc. Geralmente, utilizam a oportunidade na “Black Friday”, mas atuam em todas as épocas do ano. Usam endereços de empresas famosas, alterando só o final do endereço eletrônico, bem como usam o “layout” dos “sites” conhecidos, tudo para ludibriar a vítima de que se trata de “sites” verdadeiros.

Se o consumidor efetua a compra em um desses sites, consequentemente ele acaba sendo lesado. E reverter o processo de compra é a primeira ação a ser feita. Mas, como o comprador acredita que aquele site é da empresa e nada foi resolvido, reclamações principalmente em redes sociais ferem a imagem da empresa em questão.

Para evitar fraudes e golpes cabe ao usuário manter sistemas atualizados, usar sempre de maneira adequada, conhecendo termos dos serviços e sempre atento a qualquer outra atividade que não seja habitual.

Atrativo para os criminosos

A grande quantidade de dados disponíveis na internet faz com que os criminosos obtenham informações sobre as pessoas e organizações empresariais, e assim simulem cobranças de plano de internet, compras on-line, conta telefônica, mensalidades, entre outras.

Nas empresas de médio e grande porte, um papel que se destaca para evitar essas ações é o profissional com conhecimento em Gestão da Tecnologia da Informação (TI). Que é o responsável por interagir com o ambiente organizacional, propor e implementar estratégias e recursos de TI de acordo com as necessidades das organizações, visando a solução de problemas, melhoria nos processos, a redução de custos e o ganho operacional, resultando em vantagem competitiva.

Você pode fazer uma graduação na área de informática que dá conhecimentos bem aprofundados do assunto. Então clique nos seguintes cursos para saber mais: Ciência da ComputaçãoSistemas de InformaçãoAnálise e Desenvolvimento de Sistemas. Mas se você já é da área e quer se especializar? Então veja as oportunidades aqui.

Orientações gerais contra golpes

  • Nunca click em links enviados via SMS, WhatsApp e E-mail, por remetentes desconhecidos
  • Nada de entregar os seus cartões para pessoas desconhecidas.
  • Jamais envie códigos de verificação de seu telefone para terceiros.
  • Em caso de dúvidas, procure sua agência bancária.
  • Se suspeitar que está sendo vítima de um golpe, procure uma delegacia ou ligue para 190 – Polícia Militar; ou 197 – Polícia Civil.

Dicas para compras pela internet

Pesquise a empresa

Verifique todas as informações referente a empresa. Elas são obrigadas por lei a fornecer os dados (razão social, endereço, telefone e CNPJ). Além de saber o que as pessoas falam dessa empresa. Órgãos como o Procon mantém uma lista de empresas não recomendadas.

Fique de olho na certificação digital

Lojas virtuais de credibilidade se preocupam com a segurança dos clientes. Confira se a página tem a certificação. Dica: os endereços eletrônicos devem começar com “https”.

Fique de olho no português

Erros de português e fotos de má qualidade são indícios de sites não confiáveis.

Peça indicações

Solicite informações aos amigos e familiares sobre empresas confiáveis para realizar a compra do bem ou serviço.

Cuidado com dispositivos

Evite fazer compras virtuais usando equipamentos de terceiros e/ou redes públicas de internet.

Promoção!!! Atenção redobrada

Cuidado com valores absurdos de produtos. Preços muito baixos pode ser um indicio de golpe. 

Comprovantes

Guarde todos os comprovantes de suas compras. No computador ou impresso. Códigos de confirmação de compra e e-mails são úteis em qualquer momento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *