Engenharia na Indústria 4.0

Tempo de leitura: 6 minutos

É provável que você já tenha escutado que um dia o seu colega de trabalho será um robô, não é mesmo? Errado não está, ao menos em partes. Aliás, hoje as máquinas estão em tudo e já mudaram setores como a saúde, agrárias, indústrias e comunicação. Ao mesmo tempo, a tecnologia faz o trabalho das pessoas em vários segmentos, seja para plantar soja ou para montar um celular. Por outro lado, ela também pode oferecer grandes chances de trabalho. Quer saber o mais legal? O conceito da Indústria 4.0 vem justamente para dar continuidade na evolução das máquinas.

Função para a engenharia!

Sem dúvida, nesse universo de máquinas e robôs, as mentes mais criativas são as do engenheiros elétrico, mecânico ou de software, mas as outras engenharias podem dar aquela ajudinha. Só para ilustrar, o engenheiro de produção que trabalha numa indústria, pode encontrar um jeito para que uma máquina melhore ou até produza mais. Em resumo, as engenharias fazem a mágica na indústria e transformam grandes ideias em coisas reais.

Indústria 4.0

Uma vez que você resolveu fazer aquela viagem de férias e agilizar o percurso coloca uma tag no seu carro para o pedágio. Certamente, as paradas são menores, pois o seu carro tem um chip que permite a abertura da cancela nas praças de pedágio. Após a passagem, as informações vão para o sistema que encaminha para o sistema bancário e, posteriormente, ocorre o débito automático na sua conta. O que isso tem a ver com a Indústria 4.0? Tudo! Pois esse processo não teve a participação humana, ou seja, é máquina se comunicando com máquina, a conhecida Internet das Coisas que é a principal marca dessa revolução.

A Indústria 4.0 também é caracterizada pela chegada das novas tecnologias digitais, considerada também a quarta revolução industrial. Em resumo, é a continuação da evolução das máquinas, um processo que começou na primeira Revolução Industrial e nunca mais parou.

Neste último conceito 4.0, caracteriza-se o que há de mais moderno para produzir bens de consumo. Dentre eles estão Big Data, Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Sistemas Cyber-físicos, Segurança de Dados e muito mais.

De fato, a promessa é elevar a eficiência dos sistemas de produção ao torná-los cada vez mais autônomos e inteligentes. Isso porque, a Indústria 4.0 abrange automação e tecnologia da informação, bem como as principais tecnologias do momento.

Dessa forma, o conceito de revolução industrial é incompatível com a ideia do trabalho manual e totalmente voltado à robótica. Assim, cada vez mais os robôs são desenvolvidos para funções mais difíceis, inclusive sem o comando de um humano.  Nesse interim, os engenheiros são a cereja do bolo!

Efeitos da Indústria 4.0

Com efeito, a 4ª Revolução Industrial pode gerar uma economia de R$ 73 bilhões ao ano na matriz produtiva do Brasil, conforme levantamento da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Teoria explicada a partir do aumento da informatização na indústria, com máquinas totalmente integradas em redes de internet, e tudo podendo ser gerenciado em tempo real, de qualquer lugar.

Assim, a agência estima que a redução dos custos com reparos, por exemplo, pode chegar a R$ 35 bilhões ao ano. Os ganhos de eficiência produtiva levam a uma economia de R$ 31 bilhões e os R$ 7 bi restantes são em diminuição no gasto com energia. Ou seja, neste quesito também entram os benefícios ambientais, visto que o consumo elevado de recursos naturais deve reduzir.

Já no mercado de trabalho, os efeitos deste conceito é o destaque para as áreas que contribuem com todos estes avanços tecnológicos, com a criação de máquinas e robôs cada vez mais inteligentes. Então, se liga nas engenharias e conheça mais os seguintes cursos que estão totalmente voltados: Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Engenharia de Software, Engenharia de Produção.

Engenharia do futuro

Das ferramentas de pedra à inteligência artificial. A engenharia já percorreu um longo caminho, sempre com o fim de melhorar a qualidade de vida e facilitar diversas atividades. Esses profissionais buscam soluções inovadoras diariamente… Inclusive, o que um dia era possível ver apenas em filmes, eles conseguiram tornar realidade.

Se você assistiu ao filme “De volta para o futuro II”, de 1989, percebeu que o autor acertou em algumas tecnologias que, na época, eram vistas como impossíveis. Como, por exemplo, a computação vestível. Os óculos que a família McFly usava à mesa de jantar, hoje já temos o Google Glass, os óculos de realidade aumentada.

E tem mais! Para quem acompanhou “O vingador do futuro”, longa de 1990, lembra dos carros que dirigem sozinhos. Hoje eles existem e alguns estados americanos permitem esses veículos para fins de teste. Ou seja, em breve estarão entre nós!

Se você se interessa pelos avanços tecnológicos, em primeiro lugar é preciso conhecer alguns conceitos. Comece se aprofundando na inteligência artificial lendo este post. Voltando ao assunto, um robô funciona de acordo com a sua programação. Então ele pode desenvolver suas atividades por controle humano; por programação prévia; ou de forma autônoma, quando não precisa ao menos de gerenciamento humano.

Depois disso, a lição que temos é: não duvide da capacidade de invenção do homem! Afinal, quem um dia imaginou que iria viver para ver a robô Sophia, considerada a mais inteligente do planeta? Ela surpreende com suas capacidades, como imitar expressões faciais e interagir com seres humanos. Criação de um engenheiro!

São muitos exemplos da atuação da engenharia na robótica e na criação de máquinas incríveis… Assim, essa área é essencial na 4ª Revolução Industrial e certamente será nas próximas também.

Engenharia 4.0

É certo o papel da engenharia como um ponto vital nas revoluções industriais. Com o objetivo de tornar as atividades de produção mais eficientes, os engenheiros sempre estiveram à frente. No entanto, hoje, o mercado está ainda mais exigente. O profissional, por exemplo, deve ter conhecimento em várias áreas e ter diferentes habilidades. Por isso, é fundamental fazer uma faculdade que atenda as demandas do mercado!

Trabalho em equipe, visão de várias áreas, facilidade para encontrar soluções para os problemas, e até mesmo inteligência emocional. Fatores que ultrapassam, até mesmo, a técnica e que são treinados já na faculdade. De fato é preciso acompanhar a revolução para se destacar no mercado, e o primeiro passo está na educação.

Clique aqui para conhecer uma das melhores universidades do estado de São Paulo e do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *