Personalidade: qual profissão combina comigo?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Personalidade e profissão: dois jovens, uma menina e um menino, estão em pé com expressão de dúvida

Sabe aquela criança que sempre decide a brincadeira do momento? Já pensou que ela pode liderar uma equipe no futuro? Ou quando desde cedo ela gosta de ajudar. Será que sua profissão será na área da saúde? Tem também aquela criança com respostas na ponta da língua. Portanto, um possível operador do Direito! Em conclusão, de certa forma a personalidade parece influenciar na escolha da profissão.

Na hora de decidir pela carreira são muitas indagações. Você começa a se preocupar que precisa levar em conta algumas coisas… Aliás, será que a minha personalidade é mais indicada para uma determinada área?

Essas dúvidas são frequentes, mas procurar respostas pode ajudar neste momento.

Autoconhecimento

A vocação pode estar ligada ou não a diferentes fatores. Acima de tudo, é preciso ter autoconhecimento. Pare, pense e faça um levantamento (se for preciso coloque no papel) sobre o que te agrada. Mas leve sempre em consideração a sua personalidade.

Mas se precisar de uma ajudinha extra, existem testes que podem te ajudar. Além disso, tem ainda profissionais capacitados que desenvolvem um trabalho para que você mesmo encontre a sua área.

Interesse e aptidão

Entender a diferença entre interesse e aptidão também ajuda na hora de escolher a profissão. Por exemplo, você pode ter interesse por medicina, porém, isso não significa que tenha aptidão para essa profissão.

Em suma, interesse é quando você tem curiosidade ou até simpatia. Já a aptidão está mais voltada à habilidade, talvez até uma habilidade que nasce com você. Mas isso também não significa que o seu interesse não pode se tornar uma aptidão! A resposta? Continue lendo…

Carreira e personalidade

Para começar, existem muitas teorias em orientação profissional e de carreira que falam se a personalidade tem relação com a escolha.

Pode-se dizer que a pessoa sempre irá escolher a profissão em que possa se expressar com mais liberdade. Ou seja, irá querer uma profissão em que possa expressar suas características de personalidade.

Mas antes de compartilhar com você as informações que podem te ajudar na escolha da sua profissão, que tal conhecer os cursos que podem te inspirar? Acesse o site e conheça as inúmeras possibilidades.

Como descobrir qual profissão combina com a minha personalidade?

Acima de tudo, é preciso saber alguns aspectos da profissão e verificar se tem a ver com o seu jeito. Busque todas os detalhes sobre a profissão para compreender se ela tem ou não a ver com seu perfil. Então, faça a seguinte análise:

Depois disso tente encontrar uma coerência entre seus interesses e as possibilidades que a profissão oferece.

Gosto da área, mas não tenho o perfil. Habilidades podem ser adquiridas!

Pode acontecer de a pessoa gostar muito de uma determinada área, mas aparentemente ela demonstrar que não tem o perfil. Neste caso, é possível durante curso ela ganhar habilidades para se adequar à profissão?

Sim, é totalmente possível. As habilidades necessária para uma profissão podem, com certeza, ser desenvolvidas durante um curso de graduação ou técnico. Contudo, é muito importante que exista interesse por aprender sobre essa profissão e desenvolver as habilidades necessárias.

Vocação e personalidade

Essa é uma das questões mais complicadas e controversas na Orientação Profissional e de Carreira. Em primeiro lugar, é importante deixar claro que existem muitas teorias sobre a relação da vocação com o perfil da pessoa.

Será que é possível atribuir características fixa de personalidade a uma área profissional? Para o autor John Lewis Holland isso é possível. Ele se baseou na teoria das Seis Personalidades. Assim, o reconhecido psicólogo americano agrupou seis tipos de profissionais que seriam capazes de classificar todas as pessoas e profissões. Realista, Investigativo, Artístico, Social, Empreendedor e Convencional – (RIASEC).

John Holland definiu que temos características de personalidade que são coerentes com os ambientes profissionais. Por exemplo, o ambiente da área da saúde e bem-estar requer uma pessoa do tipo mais investigativo, intelectual e que goste de trabalhar com exploração de eventos científicos.

Vocação: Seis personalidades

Realista – Aquela pessoa que tem preferência por atividades práticas, o famoso “mão na massa”.

Artístico – sabe aquela pessoa criativa, que tem criações originais e independentes? Além disso, o perfil artístico não se aceita qualquer coisa.

Investigativo – está mais voltado para a teoria e informação. Por isso se aprofunda no pensamento analítico, intelectual e científico.

Social – gosta de trabalhar no apoio, cooperação, cuidado e ajuda. Em suma, tem atuação voltada a causas sociais e humanísticas.

Empreendedor – prefere ambientes competitivos. Sabe usar a persuasão, domina e promove com mais facilidade os negócios.

Convencional – este perfil gosta mesmo é de atuar em empresas, em tarefas organizacionais, que valorizam ordem e eficiência. Tem perfil mais preciso, é ordenado e atento aos detalhes.

Procure ajuda

Se depois de ler esse post você ainda tiver dúvidas… Então, o melhor caminho é buscar ajuda profissional. Quer saber a melhor parte? Existem serviços de orientação profissional gratuitos. Caso você tenha interesse, faça seu cadastro abaixo e logo um profissional entrará em contato com você.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *