Por que estudar em uma universidade com primeiros socorros? 

Por que estudar em uma universidade com primeiros socorros? 

Tempo de leitura: 6 minutos

Inegavelmente, ter conhecimentos em primeiros socorros faz toda a diferença. Só para exemplificar, é como ter um superpoder que pode salvar vidas. Imagine ser como um herói com capacidade de agir rapidamente em situações de emergência? A grande verdade é que um espaço com várias pessoas com noções de primeiros socorros, cria-se um ambiente mais preparado, seguro e resiliente. Afinal, ter gente pronta e preparada mostra a responsabilidade social da empresa, fortalece o espírito de equipe e torna todos corresponsáveis pelo cuidado mútuo. Assim é a Unoeste!  

Bom, você deve ter percebido que o papo hoje é um pouco mais cabeça e não está tããão descontraído como o de costume, certo?! No entanto, ele é tão importante e interessante quanto qualquer outro post que você tenha lido por aqui. Sendo assim, a ideia é falar da importância dos primeiros socorros e também como surgiu o Serviço de Primeiros Socorros na Unoeste. Então, bora lá! 

Serviço de Primeiros Socorros da Uno!  

É claro que você vai entender a importância dos primeiros socorros, mas, antes, quero que fique por dentro também da história do Serviço de Primeiros Socorros da Unoeste. Em 2015, a Unoeste deu um passo importante para a segurança de todos no campus 1, em Presidente Prudente, com o projeto piloto de Serviço de Primeiros Socorros, vinculado ao Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho, o famoso Sesmt! Com isso, foi implantado o ramal de emergência 5000.  

Ah, e o mais interessante ainda é que tudo isso foi feito com colaboração do curso de Enfermagem, bem como da Residência em Urgência e Emergência, que é realizada em parceria com o Hospital Regional ‘Dr. Domingos Leonardo Cerávolo’, que é também o hospital onde os alunos da área da saúde da Unoeste realizam atividades com a supervisão dos profs!  

Nesse sentido, a Unoeste não apenas fortaleceu a prontidão em situações críticas, mas também evidenciou o compromisso com a segurança e o bem-estar de sua comunidade acadêmica, o que inclui tanto os funcionários como os alunos. Por falar nos estudantes, já faz um tempinho que eles aprovaram essa iniciativa. Olha que interessante essa matéria! Certamente, o Serviço de Primeiros Socorros fez toda a diferença, não só para os alunos que precisaram, como para toda população que utiliza os campi.  

Atendimentos… 

Vamos lá… O Serviço de Primeiros Socorros da Unoeste já foia acionado inúmeras vezes. Em resumo, e para reforçar a importância da iniciativa, se liga nos números… Em 2016, o ano seguinte à implantação do projeto piloto, foram 419 mil atendimentos, enquanto em 2017 ultrapassou os mil, chegando a 1143. Enquanto isso, em 2018, foram mais de 2 mil atendimentos, o que é bem expressivo.  

Por esses três primeiros anos, já deu para perceber a importância de um Serviço de Primeiros Socorros, não é mesmo?! Mas tem mais… Em 2019, teve uma pequena queda, mas ainda foi mantido um número alto, sendo mil atendimentos. Não sei se você se lembra, mas em 2020 e 2021 foram os anos que as atividades presenciais ficaram suspensas em razão da pandemia do Coronavírus, a Covid-19. Diante disso, houve uma redução nos atendimentos, devido também a diminuição da circulação nos campi da Unoeste. Porém, não zeraram, oks?! Em 2020 foram 311 atendimentos, enquanto que em 2021 foram 363. 

Mas óh… Conforme rolou o retorno gradual das atividades, em 2022 também teve o retorno de fluxo nos campi. Com isso, a demanda do Serviço de Primeiros Socorros teve um aumento, registrando 568 atendimentos. E, em 2023, aumentou um pouco mais e chegou a 623. Inclusive, a coordenação da iniciativa acredita que as demandas podem ampliar, já que a Uno abre novos cursos a cada ano!  

Expansão do Serviço de Primeiros Socorros 

Fala sério… Provavelmente você já ouviu falar na Unoeste, inclusive em outros posts por aqui, como esse que mostra as vantagens de ser um aluno verdinho! He, he, he… Nesse sentido, você deve saber que além dos campi 1 e 2 em Presidente Prudente, tem ainda em Guarujá, no litoral paulista, e em Jaú, que fica no interior de São Paulo. Diante disso, o projeto Serviço de Primeiros Socorros segue em expansão, oks?!  

Logo após a implantação, lá em 2015, a iniciativa foi expandida para o campus 2, em Prudente. Em seguida, começou a contemplar a comunidade acadêmica dos outros campi, sendo Guarujá e Jaú. Ou seja, 100% da Unoeste conta com essa segurança e mais! Além disso, todos os campi contam com a integração do ramal 5000, o que significa que: precisou, ligou, foi rapidamente atendido!  

Nesse mesmo sentido, o atendimento não é só via telefone… Todo mundo sabe que em algumas situações de emergência é normal bater aquele desespero e a gente fica sem saber como reagir. Nesses casos, é possível acionar o segurança que estiver mais próximo de você. E pode apostar que sempre terá um, porque o time de segurança da Unoeste, assim como todo o sistema, é reforçado! 

Por que se preocupar com isso? 

Vamos lá… Se você chegou até aqui, pode ser que esteja se perguntando: por que eu deveria me preocupar em estudar em uma universidade com serviço de primeiros socorros? Eu vou te explicar agorinha! Tal serviço, com toda a certeza, é muito mais que uma medida que pode salvar vidas… Ele reflete em bem-estar e proteção. E, certamente, você percebeu isso no relato de quem precisou do atendimento!  

Só para exemplificar de uma maneira bem didática… Imagine um palco pronto para um espetáculo. Nesse caso, o serviço de primeiros socorros é como se fosse o bastidor, que é o que garante que em qualquer imprevisto, tudo seja resolvido de maneira rápida, eficaz e, principalmente, salvando vidas!  

Ainda explicando a importância do Serviço de Primeiros Socorros da Unoeste… Ele é também um compromisso com a saúde e a integridade de todos da comunidade acadêmica, já que emergências podem surgir a qualquer momento. Ah, é inegável que um ambiente com a cultura de primeiros socorros passa um ar de muito mais confiança e cuidado com o próximo. Não é mesmo?! Assim é a Unoeste!  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *